COMPARTILHE

À medida que a pandemia pelo coronavírus avança, aumentam os casos de pacientes que relatam possuir sequelas da doença na alta pós-internação. Estas sequelas vão desde dificuldade de locomoção, fraquezas musculares, alterações de sensibilidade a surgimento de doenças raras, como a doença de Guillan-Barré.

Por se tratarem de complicações relacionadas à Covid, sem tantos estudos determinantes para o tratamento destes pacientes, o cuidado para recuperação deste público requer muita observação e estudos por parte dos setores da Saúde e por seus especialistas. Nesta perspectiva, a equipe de especialistas do Hospital Especializado Otávio Mangabeira (HEOM) e o Telessaúde, da Diretoria de Atenção Básica, passam a ofertar teleconsultoria especializada em Telerreabilitação para apoiar os profissionais da saúde no cuidado e reabilitação de pacientes após a alta hospitalar por Covid-19.

O serviço possibilita que especialistas em determinadas áreas do HEOM possam discutir um diagnóstico ou um laudo com um profissional de uma área distinta, fornecendo sua opinião sobre o caso em questão. Dessa forma, é possível um diagnóstico mais preciso e deslocamentos evitáveis do paciente às Unidades de Referência. Possibilita também que municípios com menor concentração de profissionais tenham atendimento especializado.

Como funciona?

Profissionais de nível superior do SUS da Bahia que possuírem dúvidas em relação ao cuidado às pessoas com sequelas pós-alta da Covid-19 podem realizar uma teleconsultoria especializada com  especialista do HEOM,  realizando um cadastro por meio da plataforma de teleconsultoria do Telessaúde Bahia. O profissional solicita teleconsultoria especializada via plataforma, o Núcleo de Telessaúde faz a triagem por especialidade e encaminha ao teleconsultor especialista do HEOM. Em até 72h (úteis), o  teleconsultor responderá de forma síncrona – por telefone, Whatsapp ou sala de webconferência registrando por escrito estas orientações.

 

Diferenciais 

O Hospital Especializado Otávio Mangabeira (HEOM) possui uma equipe multiprofissional composta de médico, enfermeiro, psicólogo, nutricionista, assistente social, fonoaudiólogo e fisioterapeuta, que temo por objetivo  minimizar as limitações funcionais trazidas pela Covid-19 e de prestar apoio aos profissionais da atenção básica e dos serviços de reabilitação no que se refere ao acompanhamento e orientações dos pacientes. Para conhecer um pouco mais sobre o serviço de telerreabilitação e as especialidades por ele contempladas, acesse: http://telessaude.ba.gov.br/telerreabilitacao/