COMPARTILHE

Para encerrar as atividades virtuais do mês de outubro, o Telessaúde realizará, na terça-feira, 27, e na quinta-feira, 29, das 15h às 17h, mais uma atividade de tele-educação voltada à Educação Permanente dos profissionais da Atenção Básica. Com o tema “Webinário de Combate à Sífilis”, o momento propõe discutir a situação do agravo em Salvador; a importância do acolhimento e aconselhamento, assim como aspectos relacionados à sexualidade e relações de gênero para a prevenção e tratamento da sífilis. É, também, uma oportunidade para atualizar os profissionais de saúde e a população sobre a importância do tema.

Na oportunidade, dia 27/10, a psicóloga e doutoranda em Psicologia Social e chefe de Ações Básicas do Distrito Sanitário Centro Histórico, Manuela Brito, fará a palestra “Acolher e Aconselhar: tecnologias de cuidado para a prevenção das infecções sexualmente transmissíveis (IST) ”.

Dia 29/10, às 15 horas, a professora doutora em Ensino, Filosofia e História das Ciências Izaura Santiago da Cruz abordará o tema “Relações de Gênero e Sexualidade: Implicações na prevenção e tratamento da sífilis” e a terapeuta ocupacional e especialista em Saúde Coletiva e técnica de referência para sífilis da Vigilância Epidemiológica do município, Sofia Campos, fará uma explanação sobre “ A situação epidemiológica da sífilis em Salvador”.

Para Sofia Campos “A relevância em se abordar o tema consiste em colocar em pauta um agravo que acomete aproximadamente 12 milhões de pessoas, todos os anos, no mundo inteiro e, no Brasil, é considerada epidemia, desde 2016. Além desse dado, a sífilis pode provocar parto prematuro, aborto e morte de crianças, cujas mães não foram tratadas durante a gestação”, ressaltou.

Para os profissionais interessados em participar do Webseminário, não é necessário a realização de cadastro prévio, basta acessar o site do Telessaúde (ww.telessaude.ba.gov.br) na data e hora do evento.

 

Sífilis

A sífilis é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) curável e exclusiva do ser humano, causada pela bactéria Treponema pallidum. Pode apresentar várias manifestações clínicas e diferentes estágios (sífilis primária, secundária, latente e terciária). Nos estágios primário e secundário da infecção, a possibilidade de transmissão é maior.

A doença pode ser transmitida por relação sexual sem camisinha com uma pessoa infectada, ou para a criança durante a gestação ou parto.

Para saber mais sobre  a sífilis, seus sintomas, diagnóstico, prevenção e tratamento, acesse: http://www.saude.ba.gov.br/temasdesaude/sifilis/