COMPARTILHE

Julie Eloy* dgc.saudebucal@saude.ba.gov.br

Continuamos com a parte 2 da nossa série e o tema a ser tratado hoje é Coordenação Municipal e a Semana Nacional de Saúde Bucal.

O dia 25 de outubro é para a Saúde Bucal brasileira um dia de comemoração. Neste dia comemora-se o Dia da Nacional da Saúde Bucal e o Dia do Cirurgião Dentista.
Foi, neste dia, no ano de 1884, que foi assinado o decreto 9.311, criando os primeiros cursos de graduação de Odontologia do Brasil, nos estados do Rio de Janeiro e Bahia.

Partindo deste pressuposto, todos os anos, na Semana que compreende esta data, é comemorada a SEMANA NACIONAL DE SAÚDE BUCAL. Na Bahia, a Área Técnica de Saúde Bucal da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia- Sesab, no início do mês de outubro, sugere temas para o desenvolvimento de ações de prevenção e promoção da saúde bucal no âmbito dos municípios. Nos anos anteriores, por exemplo, foram sugeridos temas como: “Prevenção do câncer de boca: Respeite os sinais”; “A valorização da saúde bucal para o agente comunitário de saúde (ACS)”; “Populações Vulneráveis: Rumo à Saúde Bucal Universal!” , dentre outros.

Para o ano de 2019, as ações de comemoração da Semana Nacional de Saúde Bucal acontecerão na semana de 21 a 25 de outubro, e o tema sugerido é “Ensinando a Sorrir: Fortalecendo as ações de Saúde Bucal do Programa Saúde na Escola”. Para que as ações desta semana aconteçam da melhor forma possível, precisamos do seu apoio, coordenador (a) municipal de Saúde Bucal.

A escolha por este tema neste ano partiu das análises dos resultados e levantamentos epidemiológicos nacionais SB Brasil (1986, 2003 e 2010). Verificamos redução nestes índices em todas as faixas etárias, nos adolescentes de 15 a 19, obtivemos uma importante redução para as crianças com a idade índice de 12 anos também conseguimos bons resultados. Mas, aquelas crianças com idade de 5 anos, apresentaram diminuição nos índices, no entanto o declínio foi bem menor do que nas outras faixas etárias.

Isto significa que, em 2010, aos 5 anos de idade, uma criança brasileira possuía, em média, o índice de 2,43 dentes com experiência de cárie, com predomínio do componente cariado, que foi responsável por mais de 80% do índice.
Nesta perspectiva, o Programa Saúde na Escola (PSE) que foi instituído no âmbito dos Ministérios da Educação e da Saúde pelo Decreto nº 6.286 de 5/12/2007, foi pensado com o objetivo de consolidar a Política Nacional de Promoção da Saúde por meio de ações de promoção, prevenção e atenção à saúde das Equipes de Saúde da Família (ESF) articuladas com a educação pública.

Considerando, portanto, a necessidade de um olhar cuidadoso para a saúde bucal dos estudantes, inclusive para aquelas crianças com idade abaixo dos 5 anos, o PSE estende suas ações aos educandos de todas as escolas da educação pública básica do país, sejam elas estaduais e municipais: – Creches (incluindo as conveniadas); – Pré-escolas; – Ensino Fundamental; – Ensino Médio; – Educação de Jovens e Adultos.

Entendendo que o território do PSE é o município, e que todas as ações devem ser planejadas e articuladas com as equipes das escolas (educação), todos os tipos de equipes de Atenção Básica do município, devidamente cadastradas e atualizadas no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), estão aptas a realizar as ações os componentes I (avaliação das condições de saúde) e II (promoção da saúde e prevenção das doenças e agravos) do PSE, nas creches, nas escolas de educação infantil e nas escolas prioritárias.

Para tanto, sugerimos algumas ações que poderão ser intensificadas nesta semana como: a realização de levantamento epidemiológico das condições de saúde bucal dos escolares, com classificação de risco e levantamento de necessidade de tratamento, suporte à família e comunidade escolar para ações que promovam o crescimento e desenvolvimento sadio dos estudantes, com realização de ações educativas como Roda de Conversa e a adaptação de brincadeiras, escovação supervisionada direta. Entre outras que podem ser consultadas na integra por meio do link  a seguir Sugestões de ações a serem desenvolvidas na Semana Nacional de Saúde Bucal.

Contamos com a criatividade e a atitude de todos os gestores municipais no enfrentamento das iniquidades em saúde, e na reflexão individual e coletiva do cotidiano das práticas.

Só para registrar, no início de novembro, a Saúde Bucal tem uma outra semana muito importante a “Semana Nacional de Prevenção do Câncer Bucal”, tema de nossa próxima coluna.

A Área Técnica de Saúde Bucal da SESAB pode ser contactada pelo telefone (71) 3115-8421, ou pelo e-mail : dgc.saudebucal@saude.ba.gov.br

*Odontóloga e sanitarista – Área Técnica de Saúde Bucal – ATSB da Diretoria de Gestão do Cuidado – DGC.

Leia a primeira coluna da Série:  Qualificando a Rede de Atenção à Saúde Bucal –

Qual é o papel e as atribuições do coordenador municipal de Saúde Bucal?