COMPARTILHE

Sim, nos manuais do Programa Nacional de Imunização (PNI) não há informações que orientem uma contraindicação quanto a administração da vitamina A no mesmo dia que os imunobiológicos. A orientação que o Programa Nacional de Suplementação da Vitamina A é que, caso o município opte por administrar as vitaminas nas campanhas e/ou nas salas de vacinação, recomenda-se, primeiro administrar as vacinas e depois o suplemento de vitamina A¹.

Uma publicação feita pela Sociedade Brasileira de Pediatria em 2007 abordou que há poucos estudos que abordam sobre os efeitos adversos da vitamina A oferecida juntamente com as vacinas. Essa administração conjuntamente ao esquema de vacinação em massa não eleva a taxa de efeitos adversos (diarreia, vômitos e febre), em crianças de 6 meses a 5 anos de idade. Outros estudos demonstraram também não haver interferência da suplementação de vitamina A na resposta imune às vacinas antitetânica e antipólio oral².

Referência

  1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Manual de condutas gerais do Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília : Ministério da Saúde, 2013. Disponível em: . Acesso em: 03/06/2019.
  2. Sociedade Brasileira de Pediatria. Documento científico. N u t r o l o g i a: deficiência de vitamina A, 2007. Disponível em: https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/2015/02/doc_defici encia_vitamina_A.pdf. Acesso em: 03/06/2019.

 

Teleconsultoria respondida por: Elis Carla C. M. Silva, Enfermeira, Teleconsultora Enfermeira do TelessaúdeBA /SESAB, Graduada em Enfermagem pela UFS, Especialista em Atenção Básica com ênfase em Saúde da Família pela UFMGS e Especialista em Micropolítica da Gestão e do Trabalho em Saúde pela UFF.