COMPARTILHE

Começou nesta segunda-feira, (05), o Seminário Virtual 05 Anos do Telessaúde Bahia – Inovação na Qualificação da Atenção Básica. O evento virtual comemorativo que segue até sexta-feira, (09) marca os 05 anos de implantação do serviço no estado, além de fomentar a discussão em torno das tecnologias de informação e comunicação em saúde (TICS).

Neste primeiro dia, a mesa “Panorama Telessaúde no Brasil e novas perspectivas (interoperabilidade e-SUS/Regulação estadual)”, trouxe o cenário do Programa a nível nacional, com a presença de Wandrei Braga, da Coordenação Nacional do Programa Telessaúde Brasil Redes e Webster Pereira, do Departamento de Atenção Básica, ambos do Ministério da Saúde. Com pouco mais de 10 anos de Programa Nacional, apenas o estado do Amapá ainda não tem núcleo de telessaúde implantado.

De acordo Wandrei, nos últimos dois anos já somam quase 90 mil participações em atividades de tele-educação em todo Brasil, reforçando o compromisso dos municípios e trabalhadores da saúde com os princípios e diretrizes da Política Nacional de Educação Permanente (PNEPS). Em relação às perspectivas, destaca-se o processo regulatório a nível estadual, qualificando os encaminhamentos necessários da Atenção Básica para outros níveis de atenção. A ampliação das ofertas de Telediagnóstico, tele-educação e teleconsultoria via 0800, também foram destaques.

O diretor de Atenção Básica do estado, José Cristiano Soster, esteve presente na mesa e evidenciou a importância da telerregulação para qualificação dos encaminhamentos por meio do Telessaúde, além da produção de protocolos clínicos para esta oferta. “Outro ponto importante é a integração da teleconsultoria com o e-SUS. Estamos conversando com o Ministério da Saúde sobre esse assunto, já que a Bahia tem avançado na questão de internet para as unidades de Saúde”, explicou.

Já Webster Pereira reforçou que a integração com e-SUS, neste momento, está como tarefa da equipe de desenvolvimento do Departamento de Atenção Básica/MS. “Nas próximas versões, já em 2019, isso já é prioridade, mas a gente não consegue dá um calendário ao certo”, concluiu.

As inscrições para participação nas mesas temáticas continuam abertas. Na programação do seminário virtual ainda vão acontecer os seguintes debates:

05/11 – Panorama Telessaúde no Brasil e novas perspectivas (interoperabilidade e-SUS/Regulação estadual)

06/11 – Telessaúde Indígena

07/11 – Experiência da Telemedicina na Bahia

08/11 (Manhã) – Telediagnóstico na prática -Experiências Municipais

08/11 (Tarde) – Telediagnóstico: Experiência Nacional

Mais informações acesse: http://telessaude.ba.gov.br/seminario/