COMPARTILHE

Alice Mota Lima* – Contato: alice_mota01@hotmail.com

A alimentação adequada é um direito básico humano que envolve a garantia regular e permanente dos alimentos em quantidade e qualidade que proporcionem variedade, prazer, moderação e equilíbrio.1

É dever do profissional da saúde ser agente de disseminação de conhecimento sobre uma boa alimentação com o objetivo de promover saúde e prevenir enfermidades.1

Algumas doenças têm estreita relação com a alimentação e uma delas possui grande importância na odontologia, a cárie dentária. Uma doença complexa, multifatorial, provocada por três princípios básicos: substrato cariogênico, hospedeiro suscetível e presença de microrganismos cariogênicos em interação por determinado período de tempo.2

O processo carioso ocorre devido à desmineralização dos tecidos dentários pelos ácidos derivados da fermentação bacteriana de resíduos alimentares, principalmente da sacarose. 2,3

A frequência de ingestão de carboidratos simples tem grande influência na determinação do risco de desenvolvimento da cárie nos indivíduos que possuem altas contagens de Streptococcos mutans. A consistência dos alimentos também é um fator importante, já que os sólidos e pegajosos têm maior potencial cariogênico quando comparados com os não retentivos.2

Existem diversos fatores ambientais, biológicos e psicológicos envolvidos no consumo de carboidratos simples e dentre as principais preocupações do consumo de açúcares livres estão o ganho excessivo de peso, o diabetes e a cárie dentária.3

Os padrões de dieta do primeiro ano de vida interferem nas preferências e hábitos alimentares futuros do indivíduo.3 Entende-se que é mais fácil introduzir hábitos saudáveis do que modificar uma prática já internalizada, por isso é importante fornecer informações, o mais precocemente possível, sobre como a alimentação balanceada somada a uma condição nutricional satisfatória são capazes de contribuir positivamente para saúde bucal. 2,3

E quais são os bons hábitos alimentares a serem introduzidos? Os alimentos in natura ou minimamente processados devem ser a base de uma alimentação saudável. Eles são aqueles que não sofreram nenhuma modificação após a retirada da natureza ou que sofreram mínimas intervenções.1

O consumo de frutas, verduras, legumes, tubérculos, ovos, raízes e grãos confere à alimentação diversidade, riqueza de nutrientes e muito sabor. Carnes e pescados também são bons alimentos, mas é necessário atentar para o modo de preparação.1

Numa alimentação saudável os óleos, gorduras, sais e açúcares devem ser utilizados em pequenas quantidades, de modo a contribuir para maior sabor dos alimentos sem que esses fiquem desbalanceados nutricionalmente.1

Recomenda-se também que o uso de alimentos processados seja limitado, já que o consumo excessivo destes pode estar relacionado com o desenvolvimento de doenças cardíacas, obesidade e outras doenças crônicas.1

O acesso à informação de qualidade sobre as características da alimentação saudável contribui para o desenvolvimento de autonomia pelas pessoas, famílias e comunidades para escolha dos alimentos e também para cobrança do seu direito à uma alimentação adequada.1

O desenvolvimento de autonomia possibilita que os indivíduos se tornem agentes promotores de bem estar, capazes de realizar seu autocuidado e de agir sobre os fatores ambientais que determinam sua saúde.1

 

REFERÊNCIAS

1- BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira. 2ª edição. Brasília, 2014.

2- FERREIRA, Gabriel Caixeta; MIZAEL, Vanessa Paulino; ARAÚJO, Tatiany Gabrielle Freire. Utilização do diário alimentar no diagnóstico do consumo de sacarose em odontopediatria: revisão de literatura. Revista Da Faculdade De Odontologia-UPF, v. 23, n. 1, 2018.

3- DE PAULA, Bruna Assis et al. Introdução precoce da sacarose está associada à presença de cárie dentária em bebês. Arquivos em Odontologia, v. 55, 2019.

 

Alice Mota Lima* – Contato: alice_mota01@hotmail.com

Currículo da colunista: Cirurgiã-dentista graduada pela Faculdade de Odontologia da Universidade Federal da Bahia (FOUFBA). Residente Multiprofissional em Saúde da Família pela FESF-SUS.