COMPARTILHE

Érica Menezes* – e-mail: erica.menezes@saude.ba.gov.br

As equipes de saúde da Atenção Básica têm papel fundamental na redução dos óbitos e de casos graves de dengue.

De acordo com o Boletim Epidemiológico de Arboviroses de 30 de outubro de 2019, até a 43ª Semana Epidemiológica (30/12/2018 a 03/08/2019) foram notificados 64.919 casos prováveis de dengue no estado da Bahia, apresentando coeficiente de incidência (CI) de 438,3 casos/100.000 habitantes¹. Quando comparado ao mesmo período de 2018, verifica-se incremento de 661,5% dengue¹. Até o momento, foram notificados 89 casos de dengue grave, 1.843 casos com sinais de alarme e notificados 79 casos, sendo 31 óbitos confirmados e 17 ainda estão em investigação¹.

O primeiro sintoma da dengue é a febre alta, entre 39° e 40°C, com início repentino e geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira no corpo. A pessoa pode apresentar perda de peso, náuseas, vômitos² e, em alguns casos, manchas vermelhas na pele³. Em sua fase inicial, febril, o diagnóstico pode ser mais difícil, pois não é simples diferenciá-la de outros agravos³.  A dengue, em sua forma grave, inclui dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes e sangramento de mucosas³.

Caso a equipe de saúde bucal identifique no consultório ou na comunidade pessoas com quadro de sangramento gengival espontâneo ou provocado, descartadas outras patologias bucais associadas, e que apresentaram algum dos sintomas acima, é preciso investigar para dengue.

Oriente a hidratação imediata e abundante, acompanhamento médico e a realização de exames complementares para confirmação diagnóstica (hemograma/sorologia).

Fique atento aos sinais de alarme! Na presença de algum deles a equipe de saúde deve, de acordo com a necessidade, encaminhar imediatamente para atendimento médico nos pontos de referência identificados na rede.

Referências:

  1. Diretoria de Vigilância Epidemiológica. Informe Epidemiológico das Arboviroses, Semana Epidemiológica 43, Bahia, 2019. Acesso em: 13nov19. Disponível em: http://www.saude.ba.gov.br/wp-content/uploads/2017/11/informeArbovirosesSemana43.pdf.
  2. Perfil das doenças. Acesso em: 10out19. Disponível em: http://www.saude.ba.gov.br/temasdesaude/perfil-das-doencas-dengue-zika-e-chikungunya/
  3. Dengue: sintomas, causas, tratamento e prevenção. Acesso em: 10out19. Disponível em: http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/dengue

*Coordenação do Núcleo de Telessaúde do Estado da Bahia,  Sanitarista da Diretoria de Atenção Básica da Sesab, dentista, mestre e doutora em Saúde Coletiva.