COMPARTILHE

Não. Conforme preconizado pela Sociedade Brasileira de Diabetes e pela Associação Americana de Diabetes (ADA), a recomendação é igual para uma pessoa sem diabetes que pretende ter uma alimentação saudável. Não existem regras e sim recomendações que devem ser seguidas para que as pessoas prefiram alimentos mais nutritivos, em quantidades suficientes de maneira a promover saúde e prevenir doenças. O Guia Alimentar para a População Brasileira do Ministério da Saúde traz essas recomendações, resumidas em “Dez Passos para uma Alimentação Adequada e Saudável”.

Entretanto, os alimentos devem ser ingeridos de forma conjugada ao uso da insulina, medicamentos e atividade física, individualmente. Estudos mostram ↓ de 1,0% a 1,9% na HbA1c (em DM1) e ↓ de 0,3% a 2% na HbA1c (em DM 2) de pacientes submetidos a terapia nutricional adequada.

Cada pessoa com diabetes deve estar ativamente engajada na educação, autogestão e planejamento do tratamento com sua equipe de saúde, incluindo o desenvolvimento do plano alimentar individualizado e devem ser encaminhadas para serviços de educação e suporte para autogestão do diabetes.

Manter o prazer da alimentação, reforçando com mensagens positivas e limitando escolhas alimentares apenas por evidência científica.

Fornecer ferramentas práticas para o planejamento da refeição ao invés de focar em nutrientes ou alimentos específicos.

Nutrição adequada leva em consideração necessidades individuais, preferências pessoais, culturais e estilo de vida, respeitando os desejos do indivíduo e sua vontade de mudar.

Responsável técnica: Suane E. Moreira Sousa, CRN 5-1528, Nutricionista do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba) – Nutricionista pela Universidade do Estado da Bahia ( UNEB) desde 1999 com Especialização em Nutrição Clínica pela UFBA.

Referências
1.Diabetes Care Volume 43, Supplement 1, January 2020.
2.Diabetes Care Volume 42;731-754. May 2019.
3.ADA, 2020 / SBD 2019-2020.
4.Brasil. Ministério da Saúde. Guia Alimentar para a População Brasileira. Brasília: Ministério da Saúde, 2014.