COMPARTILHE

O registro de dados sobre a saúde da população atendida no Sistema Único de Saúde (SUS) é uma das atividades essenciais da Atenção Primária à Saúde (APS). No Informe Técnico Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19 estão descritas as normas para o registro das doses que deverão ser de forma nominal e individualizado, sendo obrigatório o uso do número do Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou do Cartão Nacional de Saúde (CNS). A medida possibilitará o acompanhamento da população imunizada, evitará a duplicidade de vacinação, além de identificar e monitorar a investigação de possíveis eventos adversos pós vacinação.

Contudo, nenhum cidadão que pertença aos grupos alvos e respectiva etapa de vacinação, terá seu direito a vacinação negado por ausência do número do CPF ou CNS. Os estabelecimentos de saúde deverão anotar os dados do vacinado, de forma legível, em planilha, conforme modelo “Registro Manual de Vacinados – Covid-19” e posteriormente, realizar o cadastro do vacinado no CADSUS e, de posse do número do CNS, providenciar o registro de vacinação no sistema de informação. Para o cidadão em situação de vulnerabilidade social, que não possui documento de identificação, deverá solicitar apoio do serviço social do município, para viabilizar o registro no CADSUS.

Nas unidades sem conectividade à internet, recomenda-se efetuar o registro de vacinação na ficha do CDS e, posteriormente, de posse do número do documento de identificação, proceder a inserção do registro no sistema PEC no módulo CDS. O campo “Registro tardio de atendimento” no PEC, poderá ser utilizado quando necessário.

UTILIZANDO O SISTEMA DE PRONTUÁRIO ELETRÔNICO DO CIDADÃO (PEC)

Para atender as especificidades da campanha nacional, o sistema e-SUS AB passou por algumas atualizações na perspectiva de identificar os grupos prioritários, as novas vacinas de uso autorizado no país, dentre outros. Desta forma, antes de iniciar os registros locais, certifique-se que o sistema em uso possui instalada a versão mais atual. Até o momento (abril/2021), contamos com a versão 4.1.12, disponível em: https://aps.saude.gov.br/ape/esus/download.

Outra dica é realizar os registros previamente com a identificação dos lotes no campo “Lotes de imunobiológico”, facilitando o registro no momento de cada aplicação.

Nas unidades básicas de saúde, após a identificação do cidadão na lista de atendimento, marque a opção “VACINA” em “Tipos de serviço” e em seguida no botão “Adicionar”. O nome do cidadão irá aparecer logo abaixo para o atendimento e, para iniciar o registro da vacina, clique no ícone apropriado, conforme imagem abaixo:

 

 

 

 

 

 

 

 

Na página seguinte as vacinas autorizadas para uso, até o momento, aparecerão em destaque. O calendário vacinal exibido será aquele compatível com a idade da pessoa, e o registro ocorre semelhante ao que já é preconizado para os demais imunobiológicos. A exceção fica para a escolha da estratégia que é automática para “05 – campanha”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Após registrar os dados da vacinação o profissional deve selecionar um desfecho, e em seguida, clicar em “Finalizar o Atendimento”.

 

 

 

 

 

 

UTILIZANDO O SISTEMA DE COLETA DE DADOS SIMPLIFICADA (CDS)

Foi elaborado e disponibilizado uma ficha de vacinação específica para o registro em papel das vacinas aplicadas para a COVID-19. Este formato de registro muda em relação ao padrão utilizado nas outras fichas, ou seja, cada indivíduo é representado nas linhas e não mais por colunas.

 

 

 

 

 

 

Para este registro serão obrigatórios a identificação do cidadão através do CPF ou CNS, data de nascimento, sexo, local de atendimento e grupo de atendimento. Este último se aplica apenas às campanhas de vacinação e é representada pela legenda com os códigos de cada grupo de atendimento específico situado no rodapé da ficha.

O bloco de VACINAS, também obrigatório, deve ser preenchido com a sigla referente à vacina aplicada:

COV19-AZE:Covid-19-Covishield-Oxford/AstraZeneca;

COV19-VAC:Covid-19-Coronavac-Sinovac/Butantan;

COV19-PFZ:BNT162b2 – BioNTech/Fosun Pharma/Pfizer;

COV19-JAN:Ad26.COV2.S -Janssen-Cilag.

É importante prestar muita atenção tanto ao processo de preparação e aplicação da vacina quanto o registro da vacinação no e-SUS APS, pois não pode haver aplicação cruzada de vacinas. Desta forma o registro correto da vacinação é importante para que não ocorram erros na execução da 2ª dose da vacina.

O campo Estratégia já vem pré-preenchido com a opção “5-Campanha”. O campo Dose deverá ser preenchido com a dose aplicada do imunobiológico. O campo Lote deverá ser preenchido com a numeração do lote contido no frasco da vacina. O campo Fabricante deverá ser preenchido de acordo com o apresentado no frasco do imunobiológico.