COMPARTILHE

Conforme a Nota Informativa nº 10/2019, não houve alterações em relação aos contatos prolongados de pessoas com Hanseníase. A publicação atual é direcionada apenas para as crianças vacinadas que não desenvolveram a cicatriz vacinal¹.

De acordo com a Portaria nº 1533/2016, continuam as seguintes orientações para os referidos contatos²:

Menores de 1 (um) ano de idade²:

Não vacinados: administrar 1 (uma) dose de BCG.

Comprovadamente vacinados que apresentem cicatriz vacinal: não administrar outra dose de BCG.

Comprovadamente vacinados que não apresentem cicatriz vacinal: administrar uma dose de BCG seis meses após a última dose.

A partir de 1 (um) ano de idade²:

Sem cicatriz: administrar 1 (uma) dose.

Vacinados com 1 (uma) dose: administrar outra dose de BCG, com intervalo mínimo de 6 (seis) meses após a dose anterior.

Vacinados com 2 (duas) doses: não administrar outra dose de BCG.

Referência:

  1. Ministério da Saúde. Nota Informativa nº 10/2019 – CGPNI / DEVIT / SVS / MS: Atualização da recomendação com BCG em crianças vacinadas que não desenvolveram cicatriz vacinal. Brasília, 2019. Disponível em: < https://sbim.org.br/images/files/notas-tecnicas/nota-informativa-10-2019-cgpni.pdf>. Acesso em: 05 de Abril fevereiro de 2019.
  1. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.533, de 18 de Agosto de 2016: Redefine o Calendário Nacional de Vacinação, o Calendário Nacional de Vacinação dos Povos Indígenas e as Campanhas Nacionais de Vacinação, no âmbito do Programa Nacional de Imunizações (PNI), em todo o território nacional. Brasília, 2016. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2016/prt1533_18_08_2016.html>. Acesso em: 05 de fevereiro de 2019.

Teleconsultoria respondida por: Elis Carla C. M. Silva, Enfermeira, Teleconsultora Enfermeira do TelessaúdeBA-FESF-SUS/SESAB, Graduada em Enfermagem pela UFS, Especialista em Atenção Básica com ênfase em Saúde da Família pela UFMGS, Especialista em Micropolítica da Gestão e do Trabalho em Saúde pela UFF.